terça-feira, abril 06, 2010

MAMÃE FAZ NOVENTA ANOS


Casamento dos pais de Irene, José e Teresa.iNÍCIO DO SÉCULO XX.Detalhe na foto @s irmã@s d@s noiv@s com flores como adorno nas roupas.







Irene, aos 15 anos, anos maIs tarde assistira Maria Callas cantar ao vivo, até hoje ama música , especialmente de orquestras executando compositores clássicos.






No dia de seu casamento com o Fossari,detalhe ela havia sonhado com ele, anos antes de o conhecer, e encontrou-o como no sonho, foi amor recíproco, a primeira vista, e repleto de companheirismo.




Detalhe, numa tarde de verão em Brusque, com sua mütter Teresa, e as maninhas Dolores e Edésia,nossa amada e saudosa Désia ( que brilha entre estrelas no céu)





Aqui Mingos, Ivana e eu, embora com 3 anos de diferença, Ivana e eu penso que até os 10 anos meus e 7 dela,tinhamos roupas sempre iguais, e parecia tão natural a época.Mas o detalhe é que eram rouopas que a aniversariante de hoje criava, costurava, bordava, engomava,assim como fez com as nosssas irmãs nascidas antes.Assinava a revista alemã BURDA, para ter inspirações.




MAMÃE FAZ NOVENTA ANOS
Carmen Lucia Fossari
Hoje 7 de Abril, lembrei do filme do Almadôvar: MAMÃE FAZ 100 ANOS, ocorre que de fato
Irene Maria Steiner Belli Fossari completa hoje seus 90 anos de nascimento.
É bem verdade, que tem muitas vizinhas e algumas amigas que já completaram a mesma idade, há alguns anos e estão aí na vida e na luta do dia a dia de sonhos, alegrias e recordações.

O pai da Irene, José Belli, que chamávamos carinhosamente de Opapa, quando completou a mesma idade, décadas passadas, ria muito, num dos seus Três dias de festa que sempre programava e executava ,e dizia quando lhe perguntavam como é atingir as nove décadas de vida, então ele respondia: chegue lá e saberás...
Entre frases deixava escapar das tantas perdas que usualmente nesta fase já ocorreram, e dos ganhos, e dos entraves corporais, embora hoje a medicina tenha dado tanto qualidade de vida em prol da longevidade.

Mas quero falar de uma grande mulher, mãe extremosa de Oito filhos, avó e bisavó amorosa.
Lembro-me dela desde minha infância :múltipla, administrava a casa como quem administra um palácio tamanha realeza impregnava em tarefas usuais de uma dona de casa com Oito filh@s, desde uma carinhosa mãe, também enérgica aflorando sua nascença germânica vez e outra...

Das artes manuais todas, tudo para a prole, costurava vestidos, muitas vezes reaproveitando lãs de casacos do pai e dela mesma,recortando novas roupas para as crianças.Então tricotava, golas, punhos, colocava rendas e tudo parecia tinindo, lindo, brilhante cheiroso.

Na cozinha um escândalo, mas deve os méritos em ter tido uma excelente professora sua mãe Teresa Rudolf Belli, a quem chamávamos de Omama. De sua mãe também herdou a generosidade de bem receber, assim além da família grande, a casa vivia repleta de parentes vindos de sua terra natal Brusque, que por motivos diversos vinham à “capital”, ou por estudos, ou médicos, ou concursos.

Assim a Irene recebia com prazer a sua gente da saudosa terra do Berço da Fiação Catarinense(hoje avaianamente ilhéia, e feliz!)
Bordados, crochês, culinárias..uma padeira ehhh, pois ela ainda fazia pão em casa, viciando os filhos nesta iguaria de tantas calorias, claro, massas feitas em conjunto com o marido, carnes especiais, tortas, sem esquecer das conservas, geléias, doces de natal (pintados,) e casquinhas de Páscoa enfeitadas com Coelhinhos costurados por ela, feitos de tecidos, com enchimentos de algodão,e após recheadas com amêndoas por ela preparada, nas madrugadas,com a ajuda do companheiro.

Ela era hábil em fazer o orçamento da casa ampliar , investindo toda sua fonte criativa dentro de sua casa e para a sua prole .Assim garantia feliz , junto com seu amado, o pai Pintor Fossari, o estudo da turminha de 8 em Colégios Particulares.


Às vezes uma ou outra pessoa, chegava a confrontar sua opção na educação da trupe, em detrimento de atividades mais ao gosto dos pequenos burgueses... tão própria da então quase vila de Florianópolis, mas ela sabia o que queria, e conseguiu, todos os oito estudaram como previu até as universidades etc. e tal...

Assim como tantas Brasileiras, que lutam para garantir os estudos de suas proles a Irene Maria, tem outras qualidades, viciada em leitura (como eram seus pais e seu marido): psicologia e medicina (muitas vezes conversa temas com médicos parentes e amigos que chegam a sua casa).


Uma mulher muito religiosa, aos 80 e alguns anos operou o coração, e a visão impede hoje que leia, quase ficou deprimida com o fato, mas viu uma saída . Passou a não perder os noticiários televisivos e aceitar que suas filhas lessem para ela: aliás quem melhor lê para ela é a Rosa, mas todas diariamente lhe mimam de tanto amor que ela sempre semeou, colhe dia a dia buques de ternura de toda sua família, aqui incluindo os dois “meninos “ Zuza e Mingos.

Feliz consegue fazer seu crochê,e gosta de caminhar na beira mar, pelo sol e iodo do mar, nestas caminhadas, vou aprendendo com ela um pouco do idioma alemão: heute ist ein shônner (?)tag.

Muito poderia e deveria falar da Irene mãe,mas não posso deixar de dizer que tem uma voz linda, já cantou em coro , e viu ao vivo a Maria Calas.Uma opinião dela sobre minha arte levo tão a sério como se escutasse um crítico impiedoso, afinal uma mulher que foi companheira e incentivadora do Fossari em sua Arte, haveria de ter uma sensibilidade exacerbada, e tem.

Aliás para finalizar a cena mais cinematográfica de minha mãe, foi exatamente num triste dia de 15 de Maio de 1987 , quando Papai foi enterrado, penso que as 17.00 h, algo parecido.As 21.00 h, todos na casa , sentados ao entorno de uma grande mesa repleta de desenhos, pinturas, entre choros e lamentos, esqueceram de ver onde estava aquela que certamente teria os maiores motivos dos lamentos, de repente surge ela, pálida, de corpo, rosto queimado de lágrimas e diz para todos: o jantar está servido
Todos nos olhamos perplexos e passamos a outro ambiente lá uma imensa mesa, com aves assadas e todos os complementos postos, tudo organizado,limpo.Ela sem uma palavra, nos disse tudo !
Naquela atitude ela demonstrava a Mulher que é.Não viveria do passado, se alimentaria dele, como o faz até hoje, mas viveria o presente, sem culpa, sem remorso, sem inconformismo, ensinava, para quem quisesse aprender que a vida é aqui e agora no riso e na dor, e há que se optar sempre pelo lado que não lamenta, aceita e segue em frente.

Parabéns querida madrecita, meine liben mütter Irene, aos 90 és a mais doce criatura , junto com o Fossari, que o universo poderia nos presentear de serem nossos gestores.
FELIZ ANIVERSÁRIO, sei que compartem comigo @s teus, tuas:
Teresa , Iara,Dulce, Rosa,Mingos,Ivâna, Zuza, nora, genros, netos, netas e teus bisnetos Luma, Dantinho e Vinícius, e @s amig@s que te têm ao coração tatuados de amizades profundas, que tu tão bem sabes, na tua serena vida,cultuar.
Parabéns, com meu amor


Carmen Lucia Steiner Belli Fossari

Ilha , VII – IV- MMX











Domingo de Páscoa. MMX


















Num aniversário in family.







Avaianamente felizes





Esta Brusquense ,Florianopolitana de coração,AVAINA por paixão, com o bisneto.



Com Iara e Bine,Irene ri...








Momentos de CELEBRAR, a VIDA É UM MILAGRE!

18 comentários:

Yara disse...

Carmen!
Que linda tua mãezinha!
Parabéns!
Que felicidade e benção completar 90 anos!
Muitas felicidades pra ela!
Beijos

Manuel da Rosalina disse...

Parabéns, à "mamã" Irene!
Que bom atingir esta sábia idade e ter tanta gente bonita à sua volta; filhos, netos, bisnetos, amigos, vizinhos… Só uma pessoa bonita consegue não só viver tanto, mas dar mais.
Viva o que viver, viva sempre viva e bem e por muitos anos!
Felicidades!
Bjs,
jj

bebelma disse...

Carmen querida, que lindo! Emocionante e absolutamente verdadeiro! Não há o que acrescentar ao teu belo relato. A não ser que, muito feliz, compartilho do estreito convívio com esta amada Tia. E, ouso dizer, sou abençoada, pois sei que ela tem um lugarzinho também pra mim no seu imenso coração.
Parabéns, mais uma poesia da artista Carmen. Pra ti, tia Irene e minhas queridas primas e primos e seus familiares, beijos. Lígia.

ivanafossari disse...

Carmencita querida que lindo...obrigada por dares voz a tantos sentimentos compartilhados, essa imensa alegria do convivio e da celebração. Tua alma poeta transita tão livremente pelas palavras, parabéns. A mãe merece essa bela poesia!!
Beijos. Ivana

CARMEN FOSSARI disse...

YARA
Ela é uma dádiva, inspirou e inspira tod@s viverem intenso e feliz. Agradeço tua sensibilidade.Obrigada,Qdo for a casa dela, lerei os comentáriosara ela.
Bjs, Carmen

CARMEN FOSSARI disse...

João Jacinto (Mauel da Rosalina)

Captastes muito esta "mama", tua alma de Poeta, que ajuda a manter as paredes do Armazém, em palavras edificado,sabiamente traduz o viver aliado a generosidade de quem se doa em amor as pessoas.

A beleza está sempre nos olhos de quem olha e a alegria reverbera em seres felizes, como o Menino do Montijo. Obrigada
Irei ler seu comentário para ela.
Bjs
Carmen

CARMEN FOSSARI disse...

João Jacinto (Mauel da Rosalina)

Captastes muito esta "mama", tua alma de Poeta, que ajuda a manter as paredes do Armazém, em palavras edificado,sabiamente traduz o viver aliado a generosidade de quem se doa em amor as pessoas.

A beleza está sempre nos olhos de quem olha e a alegria reverbera em seres felizes, como o Menino do Montijo. Obrigada
Irei ler seu comentário para ela.
Bjs
Carmen

CARMEN FOSSARI disse...

Liginha
Sei que lestes, com o coração, de quem tem a arte TATUADA ( o Fossari sempre elogiava teu talento)no seu ser.
Sei também que a Irene, é ainda um "cadinho" de seu mano Ervino Sebastão,teu pai, de saudosa presença entre risos e aguçada espirituosidade ( que humor que sempre mantinha..) e este carinho entre vcs e ela é sempre muito intenso, são os laçõs do sem tempo,mas sempre de ternura.
Obrigada por seres parte desta teia, que vamos tecendo nas filigranas de estações.
Bjs Carmen

CARMEN FOSSARI disse...

IVANOVITH
Destes asas as palavras que colhi, em recordações compartilhadas que sei reverberam
a casa da Raul Machado, a casa da Almirante Barroso , em Brusque... aquela casa de todos .Mas é preciso também resgatar o humor,para dosar as emoções fortes..entaõ proponho, como nos velhos tempos, façamos roupichas iguais ehhhh, de cores diferentes, e dai só nos restará irmos em viagem ao TÚNEL do TEMPO rss..
Obrigada querida IVANOVICH, sois sempre uma parte da luz, que se reparte em luz
Bjs
Carmencita

bebelma disse...

Carmen, Carmen... uma vez poeta... Muito lindo. Obrigada pelas palavras, mais uma vez.
Ah, adorei a ideia das roupinhas iguais pra ti e pra Ivana, seria de-ma-is!!!! Me chama pra ver!!!!
Beijíssimos.

lisandra disse...

Ai, ai, ai D. Luxinha, isso não se faz... tô aqui aos soluços, viu?!
Nossa "lemoazinha" é uma coisa mesmo, a vó mais vó do universo, de cabelos branquinhos, bochechas rosadas, olhos azuis, linda, faceira e cheirosa!!!
Avaiana pé quente... se falou 3X1, é pq será!!!
Amo, amo, amo e me orgulho horrores desta mulher!!!
E só prá não perder o costume:
"EEEeeeeeeeee, FIFA A FÓÓÓÓÓ!!!"

João Marques Jacinto disse...

Um abraço-poema, para a sua mãe, deste amigo de Portugal!

bjs,

jj

CARMEN FOSSARI disse...

Querida Lisandra
Nossa russa Misha, leio e te reencontro, a menina que escutava atenta os versos da Cecília Meireles e por isto queria ser bailarina, cresceu. Aquela mesma capacidade de sonhar mas agora , aos tempos de construir sua maturidade alia aos sonhos a ferocidade daquel@s que sabem que a vida é breve e única,mágica e mutantis.
Na sensibilidade de quem vê o impalpável, o riso e a lágrima são a argamassa de quem tem a capacidade de se construir , dia a dia no verão e no inverno, no sol e na chuva, nas facilidades e nas adversidades.
E no mar adentro dos cotidianos, tracejas tuas rotas com determinação, coragem, sensibilidade e inteligência.
O melhor ainda é a criatividade canalizada ao senso histriônico, que é pra despistar a aguçada visão da realidade,apenas o Humor salva.
Avaina Li, tua Fó riu , estampou um sorriso escancarado , enquanto lia para ela teu comentário, e ela? Que lindo, como escreve bem, pode também ser uma escritora, encontrando fácil, mais uma das possibilidades dentre tantas que vais com sabedoria provando ao dia a dia deste milagre chamado vida.
Bjs e Parabéns
Lu(x)inha

lisandra disse...

Aí me quebraxxxxx!!!!!

Iara disse...

Carmen Lucia, só hoje vim conferir...sabes que estavamos viajando. Adorei tudo que escreveste tão sabiamente. Nossa querida e doce Mãe é realmente muito fofa e soubeste descrevê-la muito bem. Ela sempre foi e será nosso exemplo. Reitero o que meus filhos falam, Ela é a mais lúcida da Família...rs...Que sensibilidade, sempre atenta aos mínimos detalhes. Temos que agradecer a Deus por esta dádiva, esta Mãe tão completa . Viva os seus 90 anos !!!!

CARMEN FOSSARI disse...

Iara Doroti
Teus filhos tem razão quanto a lucidez, tens razão quanto a doçura... Ao quesito que dizes da sensibilidade acho que é uma identidade nossa, por ela e pelo Fossari sempre a nos instigarem ´a olharmos pelo coração.

Falei para ela que escrevestes, riu feliz, feliz... e sabes toda proza... outro dia leio ispis literis. Evoé maninha, kisses, a lot of and
Thank you pela constante presença e incentivo

only you: carmen lúcia

Carmen Regina Dias disse...

Carmen, amado ser, que maravilhosa
família tens, aqui do fundo do meu
coração, tiro um abraço mui carinhoso para ti, e para uma dessas pessoas que compõem a tela do teu existir, cada uma dessas mulheres, todas lindas. Minha mãe fará 80 anos
em Sagitário, e minha avó fará 100 em Peixes.
Nossas mulheres são divinas,
de longos braços para abraçar a vida.

Pego um docinho aqui do lado, nesta mesa linda, e me vou.

Beijos, e muito agradecida.


Carmen

CARMEN FOSSARI disse...

Poetisa Carmen Regina
Agradeço a tua vinda ao Armazém , e as doces palavras as quais retribuo ás muheres igualmente fortes e delicadas de teu existir, maravilha saber de sua mãe e de sua avó. Luz e alegria,que a vida é um milagre
Obrigada eu, bjs
Carmen