terça-feira, abril 13, 2010

ESTRÉIA EM MONTIJO: ESPETACULAR!!!!!!
























Talvez, uma das mais significativas celebrações do lº Centenário da República Potuguesa, aconteça na mítica e mágica Montijo,que encenará em espetáculo com recursos de Multimídea o Musical : DA COROA AO CRAVO. Aqui evocando a transformação política que Portugal vive neste centenário ,desde as CASAS REAIS a consolidação da República; a heróica e pacifista Revolução dos Cravos.
Espero que tal espetáculo , que estréia no Cine Teatro de Montijo, tenha os merecidos aplausos por tanto talento e dedicação alí fomentados em extenuantes ensaios aos pormenores. E , mais que isto que percorra Portugal e venha ao Brasil, que a lição dos Cravos, é a música que precisamos escutar aos tempos de paz na sociedade brasileira.
Parabéns à Produção Direção, Compositores, Regente, Cantores e Musicos.
Desde o Brasil, envio um abraço e a admiração por obra tão importantee necessária.

Carmen Fossari

Colo o Release da ´Produção.

COROA AO CRAVO
UM ESPECTÁCULO MUSICAL ENCENADO
COM ELEMENTOS MULTIMÉDIA


25 ABRIL // DOMINGO // 16H30M
MÚSICA (M/6) // ENTRADA LIVRE // SALA PRINCIPAL

DA COROA AO CRAVO é um espectáculo musical encenado com elementos multimédia que mobiliza 39 intérpretes do Grupo Coral do Montijo. O Grupo Coral do Montijo é um coro polifónico constituído por 39 coralistas (27 elementos do sexo feminino e 12 do sexo masculino) com idades compreendidas entre os 10 e os 70 anos.

Apresenta, nas suas actuações, um repertório variado, do clássico ao contemporâneo com particular incidência na música popular portuguesa. Ao longo da sua existência de três anos, tem revelado uma actividade bastante intensa e diversificada participando em múltiplos espectáculos, um pouco por todo o país.
Neste projecto musical inédito, convida-se o público a realizar uma viagem para revisitar a história portuguesa, do final da monarquia ao alvorecer da democracia, participando numa homenagem, através da música e da palavra, no âmbito das Comemorações do 1º Centenário da República.


Interpretação ADOZINDA DA SILVA, ANA ROSA FINO, ANDRÉ REIS, ANTÓNIO GUERREIRO, ARLETE GUERREIRO, ARLINDO BORDEIRA, ARLINDO VALE, BEATRIZ MENDES, BRUNO MELO, CARLOS LOPES, CELINA MENDES, CUSTÓDIA OLIVEIRA, DORA CANELAS, ELISABETE GRILO, ESPERANÇA CRESPO, FERNANDA BORGES, FRANCISCA MARUJO, GABRIEL MENDES, LILIANA SANTOS, JOÃO JACINTO, JOSÉ CRESPO, LUIS OLIVEIRA, MARIA ALBERTINA SIMÕES, MARIA ALFREDO DINIS, MARIA ASCENSÃO PEREIRA, MARIA AURÉLIA MARCELINO, MARIA CONCEIÇÃO BRITO, MARIA DIAMANTINA BALISA, MARIA EUGÉNIA AFONSO, MARIA JOÃO DINIS, MARIA JÚLIA SABINO, MARTA FIGUEIREDO, MATILDE SÉRGIO, MIGUEL CRATO, OLÍVIA CRATO, RAQUEL MARTINS E SILVA, ROSALINA CRATO, VÂNIA GALHOFA, VICTOR CORREIA

O ESPECTÁCULO

No ano em que se comemora o Centenário da Implantação da República, o Grupo Coral do Montijo, sob a orientação do Maestro José Balegas Gonçalves criou um Musical, cujo enredo, músicas e personagens nos colocam perante uma representação cantada do ambiente político e social, no período que vai do final da Monarquia até à Revolução do 25 de Abril, convidando assim o espectador a revisitar a história recente portuguesa.
A investigação histórica realizada para a produção deste espectáculo, que suporta o rigor com que, através das canções e da encenação, se contam os acontecimentos deste período, permite-nos afirmar que este espectáculo se reveste de acentuado interesse pedagógico.
O espectáculo tem por base dez quadros musicais inéditos, compostos na íntegra (letra e música) pelo Maestro José Balegas Gonçalves. A encenação, em jeito de “revista à portuguesa” e com o apoio de elementos multimédia é construída em estreita colaboração com a Direcção e restante equipa do Cinema-Teatro Joaquim d’ Almeida do Montijo. Os temas são cantados e representados pelos elementos do Grupo Coral do Montijo.
Este espectáculo vai envolver o público numa multiplicidade de emoções, as emoções do povo português durante quase um século… Vivem-se os últimos dias da Monarquia na

Cantiga Palaciana; aclama-se na Marcha do Rei e lamenta-se a morte na Canção Fúnebre...Partilha-se o entusiasmo, a esperança e a alegria no Viva a República… Percebe-se a desorientação na Confusão… Sente-se o estado de dúvida, de esperança e de desilusão no Estado Novo… Revelam-se as perseguições políticas e as prisões na Canção do Medo... Relembra-se a guerra colonial, a tristeza e o luto pelas vidas perdidas em África… Ouve-se o grito de revolta e a luta a crescer em Contestação…
E finalmente chega Abril, o tempo da esperança e da alegria em Liberdade!

Celina Mendes

Este espectáculo está integrado na Programação Oficial da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República.







FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA
Criação MAESTRO JOSÉ BALEGAS GONÇALVES em co-criação com os intérpretes
Direcção e Composição Musical MAESTRO JOSÉ BALEGAS GONÇALVES
Equipa CTJA
Assistência Artística PEDRO VAZ DE CARVALHO
Figurinos/Adereços ADELINO LOURENÇO
Vídeo e Espaço Cénico JOSÉ RIBEIRO
Desenho de Luz ADELINO LOURENÇO
Produção Executiva DULCE SERRA/SARA PÓVOAS
Comunicação ANA PEDRO OLIVEIRA
Grafismo DUARTE CRISPIM (DIRP)

Produção GRUPO CORAL DO MONTIJO/CINEMA-TEATRO JOAQUIM D’ALMEIDA








apoio:











;

3 comentários:

Manuel da Rosalina disse...

Muito bem, Carmen!
Fiquei curioso e procurarei estar presente e assistir ao espectáculo!
Depois contar-lhe-ei como foi a estreia, já que terá oportunidade de também o ver quando ele estiver em digressão, pelo Brasil.

Abraço-poema,

Manuel da Rosalina

CARMEN FOSSARI disse...

Manuel da Rosalina
Aguardarei seus comentários a respeito do espetáculo, no mais também creio que assistirei quando da viagem ao Brasil

Abraço, envie, se puder, e conseguir sentar a frente do palco, os cumprimentos a toda equipe, desde o Brasil

Carmen

Priscila disse...

Lú,
Ameiiii.....
Irene nota (1.000)
Bjs c/ muito carinho
Pikika