segunda-feira, julho 14, 2008

Armazém das Palavras.

Este poema de SILVIO lUIZ , é de tamanha generosidade,
que resolvi postar, muito agredecida , por estas palavras
que saltitam pelo ARMAZÉM das memórias de todos nós.
Obrigada. Cf

Armazém das Palavras.

Já havia visto palavras em muitos lugares,
Não sabia que estavam em armazém.
Imagem...
Quem iria oferecer este tipo de mercadoria?
E mais, quem consumiria tal iguaria?
Ahh! Esse negócio é lá com Carmem.
Ela vende palavras.
Mais que isso, ela oferece palavras.
Mais ainda, ela doa palavras.
Palavras soltas ao vento,
Palavras fixas na tela,
Palavras como acalento,
Palavras para amedrontar.
Palavras para encher o peito,
Palavras para lacrimejar.
Palavras para encorajar.
No Armazém das Palavras,
Todo tipo de palavras você irá encontrar.
Palavras à vista,
Palavras à prazo.
Tem desconto,
Tem acréscimo,
Tem preço,
Tem apreço,
Palavras que falam,
Palavras que emudecem.
Palavras que brilham,
Palavras que enobrecem.
Palavras todo mundo tem,
Só não tem como tem no Armazém,
Seja em refrão,
Ou seja em oração,
Amém.

Silvio Luis
Julho/2008.
Em homenagem à Carmem Fossari
E ao seu Armazém das Palavras"

4 comentários:

binoca disse...

Lindo poema!!!!!! Sensível, sincero, criativo.
Parabéns!!!!!!!!!! Para o escritor e a homenageada.
bjns

CARMEN L. FOSSARI disse...

Agradeço a vinda ao ARMAZÉM e as gentis palavras.
Beijim
carmen

joão m. jacinto & poemas disse...

Já falei em outras alturas, em outros contextos, do armazém e do que ele contém e guarda; um tesouro!

Felicito o poeta, a Dona do Armazém e seus admiradores.

Viva a poesia!


bjs,


jmj

CARMEN L. FOSSARI disse...

Se é Veritas que o poeta Menino do Montijo falou em outros momentos do ARMAZÉM, a dupla face indica a vertente que também eu Carmen,por muitas vezes encantada com a vinda do poeta ao Armazém,escrevi e escrevo que permanece a presença em luz ,na etreaberta porta, do rastro daquele que ao viver estuda onde os astros salteiam pontos caminhantes e órbitais segredos.
Alías, imperioso solfejar, ao mais profundo respirar que o Blog foi gerado, este e depois os outros Tatuagem e Fossari Pintor ,da célula Mater, ou menos figurativamente da célula TRONCO , de um ADÃO POETA, o João M Jacinto.
Obrigada por teus veios que irrigam as palavras , onde mergulho em sede e fome,em sombra e luz, em ausência e presença, em breves e traçadas eternidades , paixão, compaixão, estrada a ser percorrida, ponto de fuga ao infinito onde vejo e leio o Poeta João, e me encontro.


bjs
Carmen