quinta-feira, outubro 11, 2007

MANTRICO


mantrico


carmenluciafossari

UM MANTRA , TEU POEMA BREVE
UM PONTO E CONTRAPONTO
UMA MUSICA, UM COMPASSO
TEU POEMA BREVE
UM SILENCIO
E UMA SENTENÇA
TEU POEMA BREVE
UM INTERVALO ENTRE AS CONJUGAÇÕES
ER, VIVER, MORRER
E A SENTENÇA TERCEIRA DA MESMA CONJUGAÇÃO
QUE O POEMA BREVE DO POETA
INSTAURA AO ÁPICE DO CANTO
NO TEMPO DE NASCER
TATUADO NAS TRATATIVAS DO SER.

4 comentários:

carmen fossari disse...

do serial, respostas poemas ao poema do Menino do Montijo.

joão jacinto & poemas disse...

À teoria geocêntrica de Aristóteles, seguiu-se heliocêntrica de Galileu.
Homens que revolucionaram o mundo; sofredores de represálias por acreditarem na sua capacidade de observação e por serem livres de pensar… Vítimas dos herdeiros do Império de Constantino.

Grato Carmen, pela poesia!

Bj,

jj

caluaranda disse...

Império Constantino... (recuerdo argumentos e fatos)teu comentário pontua a evolução do pensamento dos grandes filósofos, um Poeta será fatalmente excelente Poeta, quando tiver em si a capacidade de reler o mundo sob todas as artérias do pensamento humano, exatamente como o Poeta Menino do Montijo,

bj

calu

Fernanda e Poemas disse...

Olá Carmem, o menino do Montijo só tem de estar muito feliz por ter uma amiga como tu.
" Talvez a Vida não seja...
Só amor.
Talvez a Vida não seja...
Só sofrer.
Talvez a Vida não seja...
O que cada um quer...
Mas a Vida tem de ser tudo aquilo...
Para que Deus criou a mulher. "

Beijinhos,
Fernandinha