quarta-feira, março 21, 2007

BRAÇOS BARCOS II

BRAÇOS BARCOS II

carmenluciafossari


Hoje meu poema é um abraço
Hoje meu coração bate
No compasso dos teus passos
Meu poema canta , grita
Toma de meus olhos
O cintilar de ver a lua
É um roda que gira
Depois voa , vira o pássaro
Saído de meu peito rasgado
De saudades tuas

É também ouvidos de saber-te
É a atenção de quem mesmo
Assim
Em outra geografia
Canta a cantiga que traz o doce sono
A mão que pousa ao corpo
Que chegou da viagem em
Outros rios de ser
Navegação de bússolas
Das intempéries do tempo
A retornarem no poema
No poema que é um beijo
No beijo que é boca,
Na boca que fala de teus estares
No abraço que encontro
Meu poema,
O poema que toca na beira do rio
E te recolhe, das navegações
Em que chegas de todos os barcos
Rios de sete aflueentes que confluem
E te chamam
Todo os barcos
Todos os barcos
Os barcos
Na pétala do poema que te abraça.
Os braços
Que te abraçam

21 de março MMVII
ILHA

Um comentário:

joão jacinto & poemas disse...

rio abraço,
margens carinho,
poema que navega,
aos ventos
pelas correntes
sem bússolas
nem luar
na barca
das descobertas.

bj,
jj