quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Viagem Verde

Viagem verde

carmen fossari in 7 fevereiro 2007


Vem das águas que
Que o pássaro grande deixará a imagem refletida
De tanto infinito navegar no céu
A s estáticas asas romperão o
Ar
Vácuo
Milhas serão segundos
Ali navegarás sob o mar
A Caravela ficará atada aos sonhos
Vara o Atlântico desde a beira
Dos afluentes de tua aldeia

A voz não ouvirei e não alcançarão
De olhar os teus
Meus olhos,

Que ao mar se espraia
Das ondas que se findam
De minhas mãos
Ressurgem ,onda que vai e vem
Renasce n´ água
miragem
deserto
O caminho da bússola
Ao sul ,não

II



Haverão pássaros pousados na
Árvore de raiz tão profunda,
Tantos os veios do rio de tua aldeia

Tantos ramos em galhos
Das palavras nascidas ao reverso
Do verso de te tocar
Como se foras capaz da música
Orquestrada da imemorial
Sonata
Dos corpos que em mergulho
Viram ventos de folhas ao léu
Sem véus, desnudam o tempo
Na eternidade do amor
Que se cumpre

Não .O tempo em promessa
Ainda virá outra vez na volta
Do túnel,
E, o eco, repetirá
O oco que no vazio
interdita os olhos

Voa pássaro de metal
Carrega sonhos outros

Ilha sou eu, cercada deste o mesmo mar
Que sobrevoa os sonhos e não alcançam as mão que ainda ontem
Tocaram na borda da lua.

III

Mar sou eu, não oceano
Amar deságuo em seres irreconhecíveis de estar

Depois do vôo do pássaro grande,
Já não o mar, mas terras e léguas
Estalarão de minha língua e boca
O eco da musica entoada

Do leito do rio que se aproxima, Pois já serei
Rio, parte do mar, parte do oceano
Das águas que me levam
Me lavam, e mergulho
Da tua palavra ao ato de,

Noutro, vôo vararmos
Este vácuo
Estas léguas
Este chão e ar
Refeito
Pousar na palavra
Do verbo ver.

IV

Verde será o mar,
O ar
O pássaro
O infinito será então apenas um
Pedaço do tempo que das minhas mãos
Beijarão a espuma do mar

------------- dedicado ao Menino do Montijo, que um dia num verão ao sul ficou colorido vermelho, castanho no meio da costa verde ... em 16 fevereiro MMVII , carmen.


2 comentários:

fernandapensamentos disse...

Lindos de morrer os seus poemas Carmem.
Obrigada, por nos dar a conhecer, aqui em Portugal,Tanto sentimento,
Tanta ternura.
Beijos,

fernananda55.blogspot.com

FERNANDA & POEMAS
Fc

Anônimo disse...

Belo poema, Carmen!
Bela viagem!

joão jacinto