quinta-feira, fevereiro 15, 2007

final
A GINCAPOTNA, atinge sua juventude de 15 edições, há uma geração que ali pode aprimorar sua arte, aliás existem maravilhosos artistas na comunidade,atuando fora da comunidade, tanto na pintura, literatura, teatro..etc...Hoje a noite cultural, é uma surpresa de revelações de talentos, atores, atrizes, coreógrafos, cantores,autores, cenógrafos... tudo nascido fruto dos frutos desta arvore bela , chamada comunidade , comunidade da Ponta do SambaquiParabéns a para as equipes NATIVUS , BARGUARA E SEM LIMITES e a ASSOCIÇÃO DO BAIRRO D O SAMBAQUI..Outras comunidades deveriam aprender ali, o poder público deveria estar ali para também aprender, ali sinto que a força de um povo não é a força , mas é a tolerância, o amor à arte e ao esporte.Ali mergulho na ilusão , de saber , o que com os devidos respaldos, resguardada aquela grandiosidade da arte lá produzida imemorial,permaneceo, sentido que já havia vivenciado a comunidade grega diante de sua arte,estar sendo espelhada no seu palco.Hoje vejo as personagens da Ponta do Sambaqui, Sambaqui e Santo Antonio de Lisboa, que lição vocês nos dão... .Vocês reinventam a cada verão a utopia da cultura revivificada, como naquela Grécia,onde depositei meus sonhos coletivos. Obrigada.!!!

2 comentários:

Domphilos disse...

Cara Carmem

Muito interessante a sua experiência, muito interessante o seu gosto assumido pela antiga Grécia e os valores estéticos que aí nasceram, muito interessante a vibrante descrição da comunidade em volta de uma actividade cultural e desportiva, invejo-a nesse aspecto, as minhas desculpas...

carmen fossari disse...

DOMPHILOS

Uma leitura perpicaz,e sabendo-o em verdade me assombra uma velada sensação de ter, talvez em demasia, exposto aquele momento, que anualmente me toma do mundo da razão. Mas não seria esta emoção construída de admoestadas cargas culturais que chegaram, ou que busquei?
Presença de Domphilos, num Armazém
litorâneo indica, tempos de luz,e o rastro permanece. EVOÉ.
Obrigada!