domingo, outubro 21, 2007

CANTAGUAS...




Carmen Fossari



agua é vida
a agua viva é bela
mas queima
sem ser fogo
a foto é bela e não é agua
é da água a imagem
a imagem é retrato
um similacro
melhor seria de fato
uma cachoeira de fotos
e uma revelação de a´gua
para mergulhar antes da foto
na água viva que não queima

II
O fogo arde
a pele adere
fere a alma
o corpo findo
queima o sol
e vem a chuva
um dilúvio divide
o dia da noite
seca a dor
aflora em chamas
o horizonte
crepita.

III

A lua canta
a boca beija
a voz é loa
entoa viva
a água dança
o fogo voa
o vento venta
a ventania finda
a agua é vida
a água é bela
espelho nela
em preto e branco
coloridas de ternuras
aquáticas
quânticas imagens
canticos revelados

6 comentários:

joão jacinto & poemas disse...

Memória
a preto e branco,
um momento
reflectido
num rio de saudade,
tantas marés,
vidas
deram vidas,
tempo
de outros tempos,
moda,
sentimentos,
distância,
que se encurta
pela lembrança,
ilusão
do que se perdeu,
sem no coração
nunca ter morrido.

Na alma...
Fotografia
gravada,
a cores;
da saudade

joão jacinto & poemas disse...

Parabéns, Carmen!

Deixei-lhe uma Fotografia minha, como forma de homenagear a sua arte, seu mar de poesia.



Abraços poema!


joão jacinto

carmen fossari disse...

JOÃO
QUE LINDA SUA FOTOGRAFIA, ESTARÁ NO MEU ALBÚM DA MEMÓRIA DOS MEUS AFETOS DESDE SEMPRE,
SEU POEMA DIZ MUITO , SEMPRE!
VER TEU RETRATO É LER-TE REVELADO
MAS ANTES DISTO , É SABER QUE REVELA-ME OS LABIRINTOS MAIS RECONDITOS DE MER SER, NA FOTOGRAFIA QUE TE LEIO.

ABRAÇO QUE NÃO HÁ BRAÇO QUE DESABRACE..

Carmen

carmen fossari disse...

Estes versos, nascem de uma expressão do Menino de Montijo à
Calu.Numa madrugada de ventos, pedrinhas de gelo, numa primavera fria de tempo,verão na alma.

Este Armazém, treme em sua estrutura , a presença do Menino do Montijo,verdadeiro Poeta que é,
impregna de luz que permanece, em todos os comodos.Ao ar o aroma da relva na madrugada exala ainda a presença e da janela acompanho os compassados passos , cuja trilha
todos meus eus caminharão.
bjs

carmen

joão jacinto & poemas disse...

No armazém da minha alma
tenho ainda tantas palavras
guardadas para conjugar.
Que não me faltem
o sentimento,
o poeta
e a Lua.

joão jacinto


Abraços poema,

jj

carmen fossari disse...

NAO TE FALTARÃO O POETA, POIS QUE SENTIMENTO HÁ DE RENASCER TANTAS VEZES, JÁ POETA NACESTES E A LUA,TEM A CHAVE DE TUA ALMA, MAS TU LHE TENS O SEGREDO DOS FIOS DE PRATA QUE A TECEM.

BJS E ABRAÇO POETRIA

Carmen