quinta-feira, outubro 11, 2007

breviário do beco


ENTRE A RUA SEM SAÍDA
E A HORIZONTALIDADE
O ONTEM , O AMANHA, O HOJE

O NÃO, O SIM
O NÃO QUE QUER SER SIM
O SIM QUE PODE SER NÃO
E O SIM QUE SE CUMPRE DE AFIRMATIVA
NA PONTA QUE APONTA A TINTA DA BÚSSOLA
DE TEU LÁPIS DE POETA
----------

para o menino do montijo.

2 comentários:

joão jacinto & poemas disse...

Somos...

Somos filhos
dos que ontem
tiveram actos
impensados de coragem;
pela fé
foram capazes
de vencer seus receios,
quebrar
com barreiras
e limites...


Somos livres
de (re)conhecer
a Obra e o Criador;
o pecado maior
é a religião.


joão jacinto

O ontem,
o amanhã...

Só o Hoje importa!


bjs,

jj

carmen fossari disse...

Belissimo poema João, um hino intenso a vida, gosto muitissimo, o grande impasse humano, a arquitetura da cultura, no substrato religioso... herdamos o paradigma...

SOMOS...
-
A tua presença, no poema
que deixastes é inspiração alada
que atravessa o túnel do pensamento humano


Merci Monsieur


Bjs
carmen