quinta-feira, junho 07, 2007

UM COMENTÁRIO , UM POEMA

Do Poeta João Jacinto


Entro no Armazém
e sinto o calor
não dos meus escritos
mas da Alma Fossari.

A minha mão
sustenta o mundo
e cabe qualquer universo
que acaricie
a sua palma com ternura,
qual dolce brisa
de fim de tarde.

Os comentários do Menino de Montijo, são pura poesia, sua visita ao Armazém , fica tatuada de versos, que se impregnam de poesia nas paredes do Armazém, por isto postar , já que poesia é. Obrigada João Jacinto, terno, eterno, estrelar.

3 comentários:

joão jacinto & poemas disse...

Feita a promessa
ainda não cumprida,
nada que altere
o sentido primeiro
da escrita
mesmo institiva
e ditada ao momento.
Espera-se que se cruzem
em descansado tempo
palavras com sentimentos
e nasça escorreita oração.


O orador,

joão jacinto

carmen fossari disse...

O ORADOR
ORA

O ORADOR ESCREVE
ESCREVEDOR DE VERSOS
ESCREVEASTRAL OS ASTROS E SONHOS
ESCREVELUA, DE DIZER DA LUA EM LETRAS BRILHOS DE PRATA, CAIANDO O MAR
DE ARGENTEA LUZ.

ESCRVESOL, QUE A PALAVRA AQUECE, NASCIDA DE SEU VERSO, E FEITO RAIO
ENTRA NA ALMA E CHEGA AO CORAÇÃO
ESCREVENINO, POIS QUE ESCREVE COMO SE AINDA NA SUA MONTIJO DE MENINO
CORRESSE EM SER FELIZ.

O ORADOR, FAZ ESQUECER A DOR, ESCREVE,VENDO O QUE NOSSOS OLHOS NÃO ALCANÇAM

LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSSSSSSSS
VERSOS MENUNO DE MONTIJO
BJS

CARMEN

joão jacinto & poemas disse...

Um olhar poderá, no momento não captar...,
mas memoriza.

O menino do mundo,

joão jacinto