domingo, março 23, 2014

Florianópolis, dia de seu aniversário



Florianópolis, dia de seu aniversário
por Carmen Fossari
Parabéns para a Ilha de Santa Catarina, Florianópolis com seus rios, mares, lagoas, riachos, cachoeiras, com suas dunas e lodo ( mais figurativo e aqueles que da Ilha só querem o extrativismo do lucro muito para poucos destruindo os partimônios natural e cultural).


Ilha do Seixas Neto, de outrora Cruz e Sousa, VirgÍlio Varzea,Antonieta de Barros,Aníbal Nunes Pires,Victor Meirelles,Martinho de Haro, Meyer Filho, Beto Stodieck, Aldírio Simões, e dos magos lá do Museu de UFSC, onde têm sua história tatuada Oswaldo Rodrigues Cabral e Franklin Cascaes.


Ilha do pai pintor Fossari, do Adolfo Ziguelli, do Maestro Zequinha, do Avez Vous, da Nega Tide, de Seu Carico e Nego Quiridu.Ilha dos jovens ousadas Mosquito e Adolfo Dias.Ilha dos loucos perambulando pelas ruas e calçadas, dos sonhadores, dos que aqui chegam sem nada, e as vezes até sem sonhos. Ilha dos verões de êxtase e as vezes muito calor, invernos lacônicos que Ilha não combina e nem rima com o frio. Ilha do carnaval criativo, dos blocos de sujo ,das escolas de samba,de ainda poucos Museus, dos teatros que buscam publico mais antenado do que apenas ver atores da TV ao vivo. 

Do circo da Dona Bilica, da casa de Cup Cakes ( que não conheci ainda) dos bares mágicos, do camarão palatável, do pirão d.agua e caldo de peixe. Da gastronomia que se elabora, do Beto do Box, do Mercado Público, de poucas mulheres, que pena, na política.A ilha ao futuro, das empresas TIC, do conhecimento em Universidades, do ir adando toda vida, toda vida… de caminhadas a beira dos mares,.


Ai das Luas Cheias que chegam a doer de tanta eternidade bela, vista acima dos morros ou espelhada na Lagoa. Ilha do caos do trânsito que dá vontade de a abandonar, sair de malas sem olhar para trás. Ilha da curiosidade de gente com humor divertido e as vezes perverso. Das festas do Divino e , ai quem explica? proliferação de casas que ditas religiosas,hipnotizam em nome de dízimos , prometendo dias de fartura ( mas isto não tem só em Florianópolis, o desespero é da natureza humano , tripudiar sobre ele para auferir lucro é que é safadeza) 


Ah ilha onde tudo de tudo sobrevive, como qualquer geografia do mundo.Ilha de pássaros cantantes, de gaivotas que me roubam o fôlego ,de borboletas de céus estrelados.De ruas alagadas , de ônibus caro e raros horários, superlotados .Ilha das crianças, do Pe Vilson Groh, de Projetos inclusivos. 

De religiões tantas, das afro brasileiras , de crianças soltando pandorga.
Ilha de luz .A luminosidade, por sua localização no Atlantico, fomenta muitos pintores. Ilha do barro, da cerâmica,do cinema Ilha de Zeca Pires e dos fotógrafos,lembrando o Anacleto Damiani e o Paulo Dutra. 

Ilha exibida que não pode ver uma câmara fotográfica, se escancara em simpatia, pois sabe que vai sair bem na foto.Ilha dos pescadores, do saudoso Mané Agostinho e do Valdir Agostinho, do Laércio Luiz e da Ponte Hercílio Luz, seu coração .Ilha que por conhecermos seus veios e artérias tanto amamos , desejamos dias lindos para que reines imperiosa como na canção do poeta Zininho;Um pedacinho de terra beleza sem par. 

Um comentário:

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)