quinta-feira, setembro 27, 2007

LITANIA DA DOR




LITANIA DA DOR
carmen fossari


Dispo,sem dispor de mim
apenas as vestes
que bordaram os sentidos
são cinco
foram mil
depois galaxias
depois o nada
o caos
desnuda minha alma
veste o corpo inerte
amorte amor
a mor te
preciso vestir-me com um manto de estrelas
e saberei estar viva

inspirada nos poemas de João Jacinto , variaçãoes sobre o LUTO, 27/09/07

4 comentários:

joão jacinto & poemas disse...

Auru brilho

Na estrada do sonho
é o grito dos poetas
que ecoa na concavidade do céu.
Cintilam estrelas;
lentamente caindo
por detrás do horizonte.
Definitivamente morre
a persistente e fria noite,
sucedendo-lhe a eterna manhã
de auru brilho.

Dispo a tristeza
e visto-me de abraços.

joão jacinto

Poemas que se sucedem por inspiração do anterior.

Grato pela poesia, que me influenciou, ao acto de criação!

Bj

jj

carmen fossari disse...

JOÃO

EM POESIA HAVEMOS DE TECER
UM UNIVERSO DE FOLHAS DE PALAVRAS TECIDAS, DE MOMENTOS QUE A EMOÇÃO TATUA AO ATO CRIATIVO.
EM SEDE VENHO E BEBO DAS AGUAS ONDE NAVEGAS E TAMBÉM TU NESTA ÁGUA MERGULHAS VEZ E OUTRA .

ESTE INVISÍVEL FIO DE PRATA QUE FAZ ESTA ROTA DE CRIAÇÃO NAVEGAR NAS AGUAS DA POESIA ,HAVERIA DE ESTAR PONTUADO EM UMA ESTRELA CINTILAR AO LADO DO CRUZEIRO DO SUL DESDE SEMPRE ,ONTEM E AMANHÃ.


OBRIGADA TU DIZES, DIGO EU NÃO EM ECO ,MAS O ENCONTRA,AO VALE DO AMANHECER.

bj

c.


.


CARMEN

joão jacinto & poemas disse...

Esferográfica


Não sei porque escrevo,
nem o que escrevo.
Esqueço-me
das palavras
que me ditei,
lembro-me
do que senti,
quando vivi
o que me leva
a escrever.
Sei que escrevo
quando me mando
escrever
e sei que gosto
que gostem
do que escrevo.

Tenho uma esfera
cintilante
que cria grafismos
de amor
e de esperança,
numa alva
folha de papel.

joão jacinto

bj

jj

carmen fossari disse...

ESFEROGRAFICA

DIVERTIDO POEMA AO PRISMA DA IMAGEM E GRAFIA, SOLAPADO O SUBSTANTICO CANETA, QUE JÁ USASTES EM MINHA CANETA ESTÁ SEM TINTA... O ESFEROGRÁFICA, DÁ A DIMENSÃO DO MUNDO ESCRITo E INDICA SUBLINARMENTE O MOVIMENTO, HÁ UMA MATREIRICE DIVERTIDA, ADOREI.

CINTILAS O VERSO ESFEROGRÁFICO JACINTEANO.

a folha quando ainda branca, ao saber-te fica feliz, pois irá se cumprir em ser desde a árvore da floresta, a seiva da arvore humana da poesia do Menino de Montijo

-

Evoé...bjs